Umbu adoça a boca de sergipanos e turistas
1 de junho de 2015
Aprovado Projeto regulamentando curso de formação para Polícia Civil
2 de junho de 2015
Exibir tudo

Furacão arrasador

Adiberto de Soiza

Os últimos acontecimentos políticos e policiais ocorridos em Sergipe tiveram a força de um furacão. Jogou pelos ares o mandato da prefeita de São Cristóvão, Rivanda Batalha (PSB), acusada de pertencer a uma quadrilha que superfatura a merenda escolar. Horas antes, o foragido Nollet Feitoza se apresentou ao Ministério Público e à Polícia implorando por uma deleção premiada. Uma das principais peças do escândalo das subvenções da Assembléia, o rapaz já começou a abrir o jogo sobre as falcatruas. Segundo Daniele Garcia, a delegada que o interrogou, tem provas contundentes envolvendo muita gente graúda. Voltando à Rivanda, na carta renúncia ela nega qualquer envolvimento com as gravíssimas denúncias feitas pelo repórter Roberto Cabrini, do SBT, e se coloca à disposição da Justiça. Fez bem, pois todos os documentos coletados pela reportagem já foram entregues ao Ministério Público Federal. Taí dois explosivos episódios que vão dar muitos panos pras mangas!

Troca de posto

A renúncia da prefeita Rivanda Batalha (PSB) será lida hoje na sessão da Câmara Municipal. Assume a administração de São Cristóvão o vice-prefeito Jorge Eduardo Santos, o “Jorjão” (PSB). Boa sorte!

Sem risco

O Sintese está alertando aos professores em estágio probatório que não há risco deles serem exonerados por estarem em greve. Explica que a reposição dos dias parados afasta a existência de falta disciplinar e inviabiliza um possível inquérito administrativo. O Sindicato acusa a Secretaria Estadual da Educação de “utilizar do assédio moral para constranger os educadores, principalmente aqueles em estágio probatório”.

Novo desafio

O presidente do PT sergipano, ex-deputado Rogério Carvalho, assume Secretaria de Gestão Estratégia e Participativa do Ministério da Saúde. Caberá ao petista propor, apoiar e acompanhar os mecanismos constituídos de participação popular e de controle social, especialmente os Conselhos e as Conferências de Saúde. “Este e um ano importante, pois em dezembro acontece a 15ª Conferência Nacional de Saúde, evento ligado diretamente à nossa Secretaria”, afirma Rogério.

Vai à Polícia

E a Prefeitura de Socorro emitiu nota se dizendo vítima dos acordos entre empresários denunciados pelo SBT. “A reportagem destaca o conluiu entre as empresa, mas afasta qualquer envolvimento de servidores no processo licitatório da Prefeitura”. A nota informa ainda que será prestada queixa à Polícia contra os empresários acusados de manipularem as licitações, devendo todos os processos licitatórios do município serem enviados ao Tribunal de Contas, Ministério Público e à Polícia.

De olho na saúde

O Ministério Público Federal vai tomar medidas sobre a saúde pública em Sergipe. As ações serão anunciadas hoje a tarde, durante entrevista coletiva na sede do MPF, ali no bairro Treze de Julho. Outros órgãos que também fiscalizam a saúde participarão da coletiva.

Culpa JB

E o prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), está culpando o governador Jackson Barreto (PMDB) pelo atraso dos salários dos servidores municipais. Diz que ainda não os pagou porque o Estado está devendo R$ 32 milhões à Prefeitura. O argumento não convenceu os médicos do município, que entram em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira.

Mão de figa

Veja o que publicou o jornal Valor Econômico: O secretário de finanças do PT, Márcio Macedo, vem sendo comparado internamente ao ministro Joaquim Levy, pelos esforços de reequilíbrio orçamentário. Alguns petistas já se referem a ele como o “Levy do PT” pela austeridade que impôs às contas do partido. Para garantir a realização do Congresso Nacional da agremiação, de 11 a 13 de junho, em Salvador, Macedo renegociou contratos, pediu descontos na hospedagem dos convidados, e reduziu o número de funcionários que trabalharão no evento.

Pisou no freio

O governo de Sergipe brecou a compra de passagens aéreas e o pagamento de diárias. Segundo o Secretário do Planejamento, João Gama, por 180 dias, estas despesas só serão autorizadas em casos de interesse público relevante. Portanto, o servidor que está projetando viajar a trabalho, deve se conformar em ir marinete e se hospedar uma pensão familiar Que crise!

PSB desmontado

A Executiva Estadual do PSB destituiu o diretório do partido em São Cristóvão. Também ia expulsar a ex-prefeita daquele município, Rivanda Batalha, mas ao renunciar o mandato ela também comunicou a desfiliação da legenda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *