Abertas inscrições para o Prêmio TOP 100 de Artesanato
21 de outubro de 2015
Maratoninha da Caixa acontece domingo em Aracaju
21 de outubro de 2015
Exibir tudo

El Niño traz sol de rachar

Água de coco e praia são ótimas alternativas para driblar o forte calor

O El Niño registrado no período 2015/2016 deve se igualar ao de 1997/1998, o mais forte já identificado até o momento. O alerta é da agência espacial norte-americana (Nasa, na sigla em inglês). O fenômeno climático é caracterizado pelo aquecimento fora do normal das águas superficiais e subsuperficiais do Oceano Pacífico Equatorial.

Por conta do El Niño, a temperatura já começa a subir em Sergipe. Segundo a Sala de Situação e Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), a partir desta quinta-feira (22) está previsto a média no Estado seja superior a 32°C no litoral e 35°C no sertão, a partir do dia 22.

“A presença de ventos alísios de sudeste tem amenizado as temperaturas no litoral, mas, a partir deste momento, a temperatura tende a se intensificar devido a influência do fenômeno El Niño, que atinge todo o Nordeste”, explica Overland Amaral, coordenador da Sala de Situação e Meteorologia da Semarh.

A Nasa informou ainda que, neste ano, os impactos do El Niño em todo o mundo serão melhor observados do espaço do que em qualquer outro ano, por meio do uso de satélites e de superprocessadores de dados. “Nas duas últimas décadas, fizemos grande progresso em reunir e analisar dados que podem ajudar os pesquisadores a entender mais os mecanismos e os impactos globais desse fenômeno”.

No Brasil, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informou que as variações climáticas registradas nas últimas semanas são resultado do El Niño e confirmou que o fenômeno este ano está mais intenso que o normal. Enquanto a Região Sul sofre com fortes chuvas e tempestades de granizo, moradores da região central do país buscam formas de se proteger do sol, enfrentar as altas temperaturas e a baixa umidade.

(Crédito/bolhadagua.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *