Varredeira é utilizada na limpeza urbana de Aracaju
5 de abril de 2016
1ª via do diploma é gratuita
6 de abril de 2016
Exibir tudo

Itabaiana é o maior produtor de castanha torrada do país

A preocupação com o meio ambiente é uma realidade no Povoado Carrilho, em Itabaiana (SE), onde 90% dos moradores trabalham com o beneficiamento de castanha de caju. Num ato de auto sustentabilidade, ha muito tempo os itabaianenses reutilizam a própria casca da castanha, após o beneficiamento, para alimentar as fogueiras e torrar as 40 toneladas do produto in natura que chegam semanalmente, da Bahia e do Piauí. Cada saco de castanha torrada rende 11 quilos de casca.

Quarenta toneladas de castanha in natura rendem 8.800 quilos do produto beneficiado. Esta produção semanal envolve a população do povoado Carrilho, com menos de mil habitantes, dos quais: 90%, diretamente e 10% indiretamente. Em quase todas as casas da localidade possuem trabalhadores do beneficiamento de castanhas.

O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil está presente no povoado, bem como o Programa Bolsa Família. Há 14 anos foi fundada a Associação dos beneficiados e Vendedores de Castanhas do Povoado Carrilho, visando uma melhor organização dos trabalhadores e a melhoria da qualidade do produto para o acesso à economia formal. Em Itabaiana existem outros dois povoados com a atividade: Dendezeiro e Taboca.

Maior produtor

A produção de castanha torrada do município vai para a Bahia, Rio de Janeiro, Alagoas, Brasília, São Paulo, Santos, Guarujá e outras localidades do Sudeste do país. Para a produção, a castanha in natura já é adquirida pré-selecionada. Itabaiana é considerado o maior produtor do país de castanha assada artesanalmente. Em Aracaju, um quilo da saborosa castanha custa entre R$ 35 a R$ 40.

Assar castanha não é para qualquer um. O processo possui três etapas. Depois da torrefação, o produto é descascado para, finalmente, ser retirada a pela. O bom assador (Quem manuseia a castanha no fogo) leva cerca de seis meses para aprender o ponto certo do produto, antes de ser descascado. Cada grupo de trabalhadores (Um torrador, três descascadores e as “despeladeiras”) pode chegar a produzir por dia, três sacos de castanha beneficiada, o equivalente a 150 quilos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *