FIES reúne empresários
18 de dezembro de 2015
Resumo dos jornais deste sábado
19 de dezembro de 2015
Exibir tudo

Iran diz que o povo será prejudicado com o reajuste

Iran Barbosa lamenta que a Câmara aprove projetos a toque de caixa e repique de sino

“Não é correto tentar fazer acreditar que tratar do aumento de tarifa do transporte coletivo diz respeito, apenas, à busca da preservação do equilíbrio econômico financeiro das empresas. É necessário refletir, também, como o resultado irá interferir na vida e nos interesses do povo”, defendeu Iran Barbosa (PT) ao posicionar-se contra o aumento da passagem dos ônibus, na manhã desta sexta-feira, 18, ao utilizar a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju.

Apesar de o projeto não ter chegado à Câmara Municipal de Aracaju, até o pronunciamento de Iran, o parlamentar destacou que a Administração Municipal deve avaliar o momento atual antes de cogitar o envio do projeto para a CMA. “Eu apelo ao prefeito que não atenda ao pedido de reajuste. O que sabemos é que o projeto não chegou. Mas, como sempre, o Executivo escolhe o ‘apagar das luzes’ para tumultuar a agenda da Câmara”, afirmou.

“Os argumentos favoráveis ao aumento da tarifa são baseados no preço do combustível, no acréscimo com as despesas dos insumos e que os empresários do transporte precisam ter garantido o equilíbrio econômico financeiro de suas empresas. No entanto, quero lembrar aos defensores dessa tese, que nesta relação com o aumento da tarifa não existe apenas um lado”, pontuou Iran ao salientar que do outro lado há a população, que paga o valor da tarifa.

O vereador acrescentou ainda que “os problemas que estão incidindo sobre os empresários, também incidem sobre o povo, pois os efeitos da crise e os aumentos que estão ocorrendo afetam também a população”.

Interesse da população

Para Iran, a população já vem pagando o aumento do combustível porque está embutido no preço da comida, por exemplo. “Agora, mais uma vez, vem o acréscimo na tarifa? “, questionou o parlamentar solicitando que o debate acerca do tema seja avaliado, recordando que há duas partes envolvidas.

“De um lado, o interesse do equilíbrio econômico financeiro dos empresários, e de outro, uma parte que tem uma relação direta com os interesses que a Câmara deve representar: o povo de Aracaju”, ratificou Iran dizendo que são os interesses dos trabalhadores aracajuanos que devem ser priorizados.

Segundo o coordenador do Movimento Não Pago, Demétrio Varjão, o aumento da tarifa vem sendo feito de forma cruel pelo Poder Público de Aracaju, pois, em 2014, o projeto chegou no último dia de Sessão da Câmara e foi aprovado sem a devida discussão. Querem fazer o mesmo neste ano. Como o vereador Iran Barbosa, contamos com o apoio dos demais vereadores”, solicitou Demétrio.

Iran reiterou aos presentes que avaliem que este não é o momento para o debate sobre o aumento da passagem. “Estamos em uma situação na qual o trabalhador está sendo sacrificado. Nós temos que colocar na ponta do lápis quanto vai custar no orçamento familiar qualquer aumento neste momento. Sou contra e espero, sinceramente, que esta proposta não chegue”, finalizou o vereador Iran Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *