Ipesaúde em Lagarto já atende servidores com pessoal da UFS
19 de setembro de 2016
Leia o resumo dos jornais desta terça
20 de setembro de 2016
Exibir tudo

Unidos ombro a ombro

Marcelo Rocha *

Os anos recentes foram pródigos, e estão sendo, em movimentar radicalmente a sociedade.

Não há dúvidas, exceto para turma que é cheia de certezas, que eles  figurarão nos livros de história. Povo nas ruas, golpe institucional travestido, bandidos julgando inocentes, convicções sem provas valendo mais que provas sem convicções e etec.

(também ficarão marcados pela mediocridade e maniqueísmo, manifestos nos “argumentos” sem argumentos, é possível que nos comentários alguém deixe isso bem claro…)

Em nosso Estado, um fato merece atenção, devido ao seu ineditismo: as recentes questões fechadas pelos Coronéis da PM e BM, em apoio irrestrito aos seus Comandantes Gerais. Neste diapasão, é importante reconhecer as posturas coerentes dos Coronéis  Dória e Marcony na condução desse processo, desde  o início.

Esse tipo de consenso e união, foi algo que sempre soou utópico, mas finalmente ocorreu. Integrantes do último posto da carreira PM/BM, representam  o topo da gestão estratégica das corporações, o que torna significativa essa coesão em defesa das conquistas e direitos dos militares.

Somente nos últimos anos, poucos estímulos sugeriam algo desse tipo.  Ainda pior, por conta das questões relacionadas à politização das promoções  por merecimento, nos últimos anos o espírito de “salve-se quem puder”, tornou ainda mais utópica essa possibilidade.

Pois bem, sucedem-se os fatos e, tal qual uma reviravolta digna de um terremoto escrito por Janete Clair – nos anos 70, para salvar um folhetim que se transformara numa ópera bufa, inverte-se todo status quo e se promove a união do coronelato do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar em torno de uma pauta necessária, justa e digna.

Não há dúvidas que no âmbito da PM estamos vivenciando um momento que será lembrado por muitos anos, um momento que marcará com vivas cores o livro da história da PM e, por que não, do nosso Estado.

Resta crer que essa coesão mantenha-se enquanto realidade, a polícia militar e sociedade somente tem a ganhar, afinal, os rumos das nossas casas militares necessitam ser guiados pelos seus  próprios timoneiros.

Coronel Dória e Coronel Marcony, certamente os senhores podem contar com as suas tropas!

Como diz a Canção da PMSE: Avante, Camaradas!

* Marcelo Rocha é capitão da Polícia Militar de Sergipe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *