Maracujá do Mato, nem doce, nem azedo, mas saboroso
24 de novembro de 2019
Amase condena agressão à juíza
24 de novembro de 2019
Exibir tudo

Políticos sergipanos pegam carona na vitória do Mengão

Jackson é vascaíno, "mas na disputa da Libertadores torço pelo Flamengo"

Os políticos aproveitaram a festa do Flamengo para testar a simpatia junto à torcida e, como todo flamenguista que se preza, não se cansam de comemorar o título de Campeão da Taça Libertadores, conquistado à duras penas pelo Mengão. Até quem não torce pelo Urubu, como o ex-governador Jackson Barreto (MDB), foi às redes sociais dizer que abriu uma exceção, afinal os rubros negros estavam representando o Brasil.

Os flamenguistas de coração esbanjaram na comemoração. Bom exemplo é o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB). Logo que terminou o jogo, ele postou no instagram que “a América é nossa!”. O comunista reconheceu que o jogo “foi sofrido, foi na vontade, mas no final deu tudo certo”. É vero! Trajando uma camisa autografada por Zico, Edvaldo revelou que aquele é o seu manto da sorte “comemorativo da Libertadores de 1981”. Tá bem conservado.

E o vice-presidente do PT, Márcio Macedo, deu uma pausa no Congresso do partido que acontece em São Paulo, “para torcer pelo meu Mengão”. Após o jogo, o petista recorreu aos Céus: “Os Deuses do futebol fizeram justiça. Mesmo o Flamengo não jogando o seu melhor futebol, ganhou o melhor time”.

Testemunha ocular do jogo, o sergipano André Moura (PSC), secretário do governo carioca, registrou as emoções das arquibancadas e disse que “não foi um jogo, foi um espetáculo. Sofrido até o final. Vai ficar pra sempre na nossa memória”, comemorou, ao lado do filhão Yago José. Já no hotel da concentração do Mengão, em Lima, Moura postou uma foto de Yago beijando a bola do título, ao lado do diretor de futebol do Flamengo, Marcos Braz.

Até vascaínos

Como dissemos acima, até quem não torce pelo Flamengo se rendeu ao manto rubro negro ou confessou publicamente a momentânea troca de casaca. Jackson Barreto foi um deles: “Sou vascaíno e tenho orgulho da herança que recebemos do nosso irmão Jugurta. 90% da família é Vasco, mas na disputa da “Libertadores” torço pelo Flamengo. Afinal de contas, é o Mengo do Brasil contra River Plate da Argentina”. Só mesmo o Flamengo para unir esse Brasilzão tão dividido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *