Pesquisa diz que cresce procura por alimentação saudável
14 de abril de 2016
MST bloqueia três trechos das rodovias federais em Sergipe
14 de abril de 2016
Exibir tudo

Empresas de ônibus de Aracaju multadas em R$ 500 mil

A juíza titular da 5ª Vara do Trabalho de Aracaju, Eleusa Maria Passos, condenou as empresas Viação Modelo, Halley e Capital Transportes Urbanos, solidariamente, ao pagamento de multa no valor de R$ 500 mil por danos morais coletivos. A ação que originou o processo foi ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE), em janeiro de 2015.

Na ação, o MPT denunciou diversas irregularidades trabalhistas praticadas pelas empresas, dentre elas: fraude e manipulação no cartão de ponto dos empregados, jornadas de trabalho em desacordo com a lei, pagamento de horas extras sem declaração no contracheque e descumprimento dos intervalos inter e intrajornada.

Além disso, só eram aceitos atestados médicos emitidos por profissionais de um plano de saúde específico e os empregados que descumpriam a regra não tinham suas faltas abonadas, podiam inclusive sofrer suspensão.

Caberá ainda às empresas regularizar o controle de jornada, conceder o devido repouso semanal a todos os empregados, inclusive aos recém-contratados, abonar as faltas justificadas através da apresentação de atestado emitido por qualquer médico devidamente habilitado, regularizar os intervalos intra e interjornada e o pagamento de horas extras.

Segundo os procuradores do Trabalho, Albérico Luis Batista Neves e Raymundo Lima Ribeiro Júnior, exigir a extrapolação da jornada de trabalho e suprimir repousos legais para descanso de trabalhadores do sistema de transporte coletivo, além de prejudicar o convívio familiar dos mesmos, gera grave risco à saúde destes trabalhadores, haja vista se tratar de atividade muito desgastante, pondo em perigo também toda a sociedade, pois dirigir um ônibus coletivo, muitas vezes cheio de gente, por horas seguidas e sem descanso, compromete a segurança de todos no trânsito.

Em caso de descumprimento, a empresa pagará multa no valor de mil reais, por item descumprido e em razão de cada trabalhador lesado, devendo a multa ser revertida em favor de instituições ou projetos indicados pelo Ministério Público do Trabalho ou ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Fonte: Ascom/MPT-SE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *