Gabinete de Leitura de Maruim faz 140 anos
19 de agosto de 2017
Leia o resumo dos jornais desta segunda
21 de agosto de 2017
Exibir tudo

“Casa de meninas” será lançado quarta

O livro é resultado da dissertação de mestrado em Educação da professora Josineide Siqueira de Santana

A história da educação de meninas no Orfanato de São Cristóvão e na Escola Imaculada Conceição no período de 1922 a 1969 é o tema central do livro “Casa de meninas”, de autoria da professora e pesquisadora Josineide Siqueira de Santana, que será lançado na próxima quarta-feira (23), às 18h, no Museu da Gente Sergipana. A produção é resultado da dissertação de mestrado em Educação da autora, realizada em 2011, na Universidade Federal de Sergipe. No “Casa de meninas”, publicado pela Editora do Diário Oficial de Sergipe (Edise), a escritora analisa as práticas educativas das duas instituições católicas, que recebiam órfãs desvalidas no estado de Sergipe.

 Com rigor historiográfico, sem noentanto abrir mão da sensibilidade, a pesquisadora apresenta um texto poético, que conta sobre a congregação religiosa que dirigia as instituições, a acolhida dada às órfãs e dedica um capítulo às memorias das meninas. Além de pesquisar documentos diversos, a autora entrevistou ex-alunas, ex-professoras e uma das ex-diretorasdas instituições. O resultado do estudo são narrativas tocantes e reveladoras que Josineide Siqueiraapresenta aos leitores. “Tem a parte dolorosa, porque a orfandade é muito dolorosa. Mas durante a pesquisa também pude conhecer outros aspectos da história. Por exemplo, foi bom constatar que não havia apenas educação feminina para a elite em Sergipe.  A obra ainda conta com fatos inusitados sobre a vida em uma casa de educação feminina”, avaliou a escritora.

Josineide Siqueira é graduada em História e doutoranda em Educação pela UFS e professora da rede pública estadual. Atualmente a autora pesquisa a formação das religiosas que dirigiam orfanatos em Sergipe. Sobre sua capacidade de escrever a respeito de um tema tão complexo de maneira leve e acessível a diversos tipos de leitores, avaliou: “Usei uma linguagem simples, porque, felizmente ou infelizmente, não sou rebuscada, prefiro ser entendível. Penso também que a escrita de qualquer coisa tem que ser algo extremamente afetivo para tocar quem está lendo. E agradeço àEdise a oportunidade de poder compartilhar meu trabalho com os leitores”.

“Casa de meninas” é um registro científico e afetuoso da história da educação de órfãs em Sergipe que merece ser conhecido. Anote na sua agenda.

Serviço

O quê: lançamento e sessão de autógrafos do livro “Casa de meninas”.

Onde: Museu da Gente Sergipana. Av. Ivo do Prado, 398- Aracaju/SE.

Quando: Dia 23/08 (quarta-feira), às 18h.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *