FSF quer reiniciar logo o campeonato de futebol
21 de maio de 2020
Receita libera consulta ao IR nesta sexta
21 de maio de 2020
Exibir tudo

Banese Card reduz taxa de parcelamento de fatura do cartão

A ideia do Banese Card é auxiliar os clientes a minimizarem os impactos da pandemia

O Banese Card, cartão administrado pela Seac- Sergipe Administradora de Cartões, reduziu a taxa de parcelamento de fatura de 8,9% para 6,98%. Com uma taxa de juros mais atrativa, a medida vai ajudar os clientes a organizarem melhor seus pagamentos em tempos de pandemia do novo coronavírus.

As ofertas estão sendo enviadas através das faturas e podem ser consultadas ou simuladas também através da Central de Atendimento Exclusiva para Renegociação. Para aderir à oferta de parcelamento, é necessário efetuar o pagamento do valor da parcela desejada, de forma única, até a data de vencimento da fatura. Caso isto ocorra em feriado nacional ou final de semana, o pagamento poderá ser feito no primeiro dia útil seguinte.

“Queremos auxiliar os nossos clientes com mais essa possibilidade de minimizar os impactos causados pela pandemia. A ação de redução já contemplou 10% dos clientes que aderiram ao parcelamento da fatura com a nova tarifa, e mantiveram o pagamento em dia e o cartão ativo para a realização de novas compras”, revela Katiane Bezerra, superintendente de Operações e Tecnologia da Seac”.

Quem tiver fatura em débito autorizado deverá solicitar o cancelamento do serviço, para aderir ao parcelamento da fatura. Todos os clientes ativos podem ter acesso à redução da taxa. Os interessados devem entrar em contato com a Central de Atendimento Exclusiva para Renegociação, cujos números são 4007-2513 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 605 1553 (demais localidades), e funciona de segunda a sexta, das 8h às 20h, e aos sábados, das 8h às 14h.

Durante o processo de isolamento social, a orientação é que os clientes resolvam tudo que precisam usando o app ou portal do Banese Card. O cartão está realizando outras ações para ajudar os clientes, a exemplo de reduções nas taxas de renegociação de dívidas e também nas taxas de antecipação de recebíveis.

Fonte e foto: Ascom/Banese

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *