Justiça bloqueia bens de Sukita
19 de setembro de 2017
Leia o resumo dos jornais desta quarta
20 de setembro de 2017
Exibir tudo

André condenado por compra irregular em mercadinho

André é acusado de comprar com o dinheiro público bebidas alcoolicas, refeições e outros produtos

O deputado federal André Moura (PSC), líder do governo federal no Congresso, e o ex-prefeito de Pirambi, Juarez Batista dos Santos, foram condenados a perder seus direitos políticos pelo prazo mínimo de oito anos e a ressarcir os cofres deste município. Eles são acusados de efetuar compras em mercadinhos, com o dinheiro público, em benefício próprio.

A decisão foi expedida pelo juiz Rinaldo Salvino do Nascimento, juiz titular do Distrito Judiciário de Pirambu. Segundo ele, foram gastos mais de R$30 mil em bebidas alcoolicas, refeições e outros produtos em diversos estabelecimentos comerciais. A possibilidade de mais recursos terem sido utilizados com o mesmo fim será apurada.

No entendimento do magistrado, houve prática dolosa de atos de improbidade administrativa. André Moura é acusado, ainda, de ter “montado um sofisticado esquema de corrupção que tinha como escopo fraudar licitações, contratar servidores públicos sem concurso, e desviar dinheiro do município de Pirambu”, cidade que governou entre os anos de 1997 e 2004. Tal organização teria ainda estendido os atos fraudulentos entre os anos de 2005 a 2007, período em que seu sucessor, Juarez Batista, foi prefeito.

Esta sentença engloba também Lara Moura (PSC), ex-prefeita de Japaratuba, e outras duas pessoas. No processo, mais cinco são suspeitos de envolvimento. Há cerca de dois meses o deputado André MOura foi condenado pela mesma corte, por improbidade administrativa.

Por meio de nota, o deputado afirma que as recentes decisões da justiça de Pirambu foram originadas a partir de “depoimentos de adversários políticos em Servido egipe”, colhidos unilateralmente, e que André Moura não foi oum audiência porque “o autor da ação não permitiu”, e que “todos os fornecedores e comerciantes ouvidos negaram os fatos caluniosos e nenhuma prova contra o deputado e sua família foi apresentada”. Destacou, por fim, que irá recorrer da decisão. A assessoria de Comunicação do parlamentar afirmou que os mesmos argumentos valem para Lara Moura. A defesa de Juarez Batista dos Santos, por sua vez, alegou que ainda não tem ciência da decisão.

Texto de Victor Siqueira do Portal Infonet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *