TRE inicia nova coleta biométrica em Sergipe
27 de julho de 2015
Jackson cobra mais trabalho para enfrentar crise econômica
27 de julho de 2015
Exibir tudo

AlmavivA proibida de limitar uso do banheiro

A Justiça do Trabalho em Sergipe concedeu liminar proibindo a empresa de telemarketing Almaviva, localizada em Aracaju, de limitar a saída dos empregados dos postos de trabalho para satisfação das necessidades fisiológicas. Também não pode exigir autorização prévia do superior hierárquico para o trabalhador ir ao banheiro e impor limite máximo diários para essas saídas.

A AlmavivA também foi impedida de praticar assédio moral interpessoal e organizacional contra os empregados, assim entendida como toda e qualquer conduta tendente a intensificar o trabalho, em detrimento da integridade biopsíquica do empregado. Portanto, a empresa não pode mais exigir o cumprimento de metas, através de práticas que firam o senso ético do empregado.

Caso a liminar seja descumprida, a multa imposta pela Justiça do Trabalho é de R$ 10 mil, por trabalhador encontrado laborando em condições contrária a obrigação, a cada constatação. A decisão liminar foi proferida pelo juiz do Trabalho Fabrício de Amorim Fernandes, tendo a ação sido ajuizada pelo procurador do Trabalho Emerson Albuquerque Resende.

Para ajuizá-la o MPT/SE apresentou, além de provas produzidas em inquérito, decisões de 17 juízes do Trabalho de Sergipe e das duas turmas do Tribunal Regional do Trabalho reconhecendo prática abuso de direito cometido pela empresa e/ou assédio moral. Na ação, foi incluído ainda um relatório do Ministério do Trabalho e Emprego que reconhece um meio ambiente de trabalho hostil.

Além da Almaviva do Brasil Telemarketing e Informática S/A, a ação civil pública foi ajuizada em face da Claro S.A., tomadora dos serviços, com pedido de condenação

Com informações do MPT/SE

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *