TSE alerta que notícias falsas ameaçam eleições
20 de junho de 2018
Petrobras perde ação trabalhista de mais de R$ 15 bilhões no TST
22 de junho de 2018
Exibir tudo

Polícia mata homem que tramou a morte de capitão

Capitão Manoel Oliveira foi fuzilado dentro do próprio carro

Policiais de Sergipe e Alagoas mataram, nesta quinta-feira, Jonathas dos Reis Assunção, vulgo “Pai”, e Renato Reis de Godoy. O primeiro é acusado de ser o autor intelectual do assassinato do capitão Manoel Alves de Oliveira, 42 anos, que comandava a Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga. Segundo a Secretaria da Segurança Pública, “Pai” e o segurança dele, Renato Reis, reagiram à voz de prisão e, durante a troca de tiros, foram mortos pelos policiais. O confronto teria ocorrido numa pousada em Maceió.

De acordo com a SSP, Jonathas dos Reis Assunção financiou toda empreitada criminosa contra o capitão Manoel de Oliveira. Os policiais envolvidos na operação revelaram que no momento do cumprimento da prisão, “Pai” estava usando documentos falsos. Renato Reis de Godoy, o segurança, era primo de Jonathas. Além do crime contra o capitão Manoel Oliveira, Jonathas  era responsável por articular diversos homicídios no sertão sergipano e em outros estados do Nordeste.

Oito fuziliados

Em abril passado, policiais sergipanos e baianos fuzilaram oito homens também acusados de terem participado da morte do capitão Manoel Oliveira. Outras três pessoas foram presas durante a operação policial desencadeada em Sergipe e na Bahia. Segundo a delegada geral da Polícia Civil, Katarina Feitoza, um dos mortos em abril, Antônio Brás, tinha relação com o assassinato do ex-deputado estadual Joaldo Barbosa, ‘Nêgo da Farmácia’, ocorrido em 27 de janeiro de 2003.

O comandante da Companhia Independente de Operações Policiais em Área de Caatinga foi assassinado na noite do dia 4 de abril passado, quando transitava em seu carro particular pelo município de Porto da Folha. A Secretaria da Segurança Pública informou que a ação contra o capitão Manoel Oliveira foi uma reação dos criminosos ao trabalho que o militar e seus comandados realizaram contra a pistoleiros que atuavam na região Norte da Bahia e no Alto Sertão de Sergipe. A citada operação policial aconteceu em setembro de 2017 e prendeu um trio relacionado com o crime de pistolagem na Bahia, Sergipe e Alagoas, tendo como base o município baiano de Pedro Alexandre.

Foto: Aldaci de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *