Polícia procura 3º envolvido no crime da professora
17 de abril de 2018
O condenado Lula nos dará o cobiçado Prêmio Nobel?
17 de abril de 2018
Exibir tudo

Cabaré de luxo

Os últimos acontecimentos políticos têm aumentado as semelhanças entre o Congresso Nacional e um bordel de luxo. No cabaré, a meretriz abre as pernas por dinheiro, tal qual os deputados e senadores, que se arreganham para este governo temerário em troca da liberação de milionárias emendas. Como as garotas-de-programa, a maioria de Suas Excelências adora atuar por trás das cortinas, no escuro, debaixo dos lençóis. Quando acena com mimos para os políticos que prometem protege-lo contra uma possível degola, o ainda presidente Michel Temer (MDB) parece aquele cliente endinheirado procurando a prostituta mais safada no escurinho do rendez-vous. E os partidos políticos têm cara de cafetões à cata de clientes dispostos a pagar por momentos de luxúria. Qual a diferença entre uma fogosa quenga e um parlamentar que vota em troca de milionárias propinas pagas por grandes empresas? Danado nisso tudo é que os congressistas, em sua grande maioria, pensam serem pais e mães dos brasileiros, vistos por eles como um bando de filhos da puta.

Deu as caras

E o ex-governador Jackson Barreto (MDB) deu as caras ontem no Palácio de Despachos. Foi prestigiar a posse dos cinco novos procuradores. O concurso dos novos integrantes da Procuradoria Geral do Estado foi autorizado por Jackson.

Época de blefes

Não acredite em tudo que se publica sobre possíveis coligações. Esse período que antecede as convenções partidárias é propício para se “plantar” informações, nem sempre verdadeiras, sobre acordos políticos. Assim como no pôquer, o blefe é muito comum entre os políticos, treinados em jogar verde para colher maduro. Homem, vôte!

Gazeteiros

E quem anda preocupado com as constantes ausências dos vereadores às sessões é o presidente da Câmara de Aracaju, Josenito Vitale (PSD). Ele suspeita que os “gazeteiros” querem impedir que haja quórum para votar alguns vetos do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) a projetos de Lei. Vitale promete cortar o ponto dos faltosos. Misericórdia!

Movimento parado

Nunca a frase “o movimento está parado”, cunhada pelo saudoso comerciante Josias Passos para explicar a queda das vendas, esteve tão atual quanto agora. Por conta da grave crise financeira vivida pelo país, as lojas comerciais de Aracaju registram movimento fraquíssimo, estando quase às moscas. Tendo atuado no comercio aracajuano por mais de seis décadas, seo Josias morreu em 2015, aos 101 anos: “As Casas JG vendiam miudezas, ferragens, produtos de armarinho, armas, munição e até explosivos”, gostava de dizer, orgulhoso, o bem sucedido empresário, nascido no Saco da Ribeira, atual Ribeirópolis.

Defesa da Fafen

O empresário Albano Franco (PSDB) quer fazer parte da comissão a ser criada para tentar impedir que a Petrobras feche as portas da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen). Recebido ontem pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), o tucano defendeu que todos os sergipanos se unam em favor da fábrica e da cadeia produtiva que gira em torno dela. Então, tá!

Síndrome de Ademar

Simpatizantes do deputado federal André Moura (PSC) têm um esdrúxulo argumento para justificar o fato de ele ser líder deste governo temerário no Congresso: “Não fosse André, seria um ficha suja de outro estado. Ao menos ele é sergipano”. Esta patética justificativa lembra o bordão “rouba, mas faz”, repetindo pelos cabos eleitorais do ex-governador paulista Adhemar de Barros (PTB) para neutralizar os adversários, que o taxavam de ladrão. Crendeuspai!

Capital do forró

De 23 a 30 de junho, Aracaju se transformará na Capital do Forró. Além do Forró Caju, marcado para a praça dos mercados centrais, trios pés de serra e forrozeiros afamados animarão os festejos juninos na Praça General Valadão, na Rua São João e na periferia da cidade. O forrobodó será custeado pelos R$ 4 milhões conseguidos pelo deputado federal André Moura (PSC), junto a este governo temerário.

Foragido do medo

Assustado com a onda de prisões pelo país e temendo ser o próximo engaiolado por corrupção, um graúdo político sergipano tem dormido em casas diferentes. Acha que, desta forma, consegue evitar aquele indesejado “bom dia! Somos da Polícia Federal e estamos cumprindo um mandado de prisão contra o senhor”. Cruz credo!

Ler é bom

A leitura é um hábito de 56% da população brasileira. Segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Pró-Livro, 42% dos leitores disseram ter o hábito de ler a Bíblia. Em seguida, entre as leituras frequentes, aparecem os livros religiosos, os contos e os romances, com 22% da preferência do público. Os livros didáticos são habituais para 16% da população e os infantis, para 15%. Apesar de 77% dos leitores terem dito que gostariam de ter lido mais, 43% disse que não o fez por falta de tempo. Que pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *